Global Immunization Rates Still Lagging Behind Pre-Pandemic Levels, Highlighting Access and Cost Barriers

Taxas Globais de Imunização Ainda Estão Aquém dos Níveis Pré-Pandemia, Destacando as Barreiras de Acesso e Custo

Apesar dos esforços para intensificar as campanhas de imunização, as taxas globais de imunização permanecem abaixo dos níveis pré-pandemia, com progresso desigual entre diferentes países. Essa informação, compartilhada por autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS) durante uma sessão do Conselho Executivo, destaca os desafios enfrentados na busca da Agenda de Imunização da OMS para 2030.

As vacinações na infância foram particularmente afetadas, com um aumento no número de crianças sem nenhuma dose das vacinas contra Difteria, Tétano e Coqueluche (DTP). Em 2022, houve 14,3 milhões de crianças sem nenhuma dose, ultrapassando o nível de 12,9 milhões em 2019. A região africana testemunhou um aumento de 25% no número de crianças sem nenhuma dose desde 2019, chegando a 7,78 milhões em 2022.

Embora haja desenvolvimentos positivos, como o próximo lançamento da vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV) para prevenção do câncer cervical, o progresso nas imunizações de rotina ainda é insuficiente. A Aliança Global para Vacinas (Gavi) enfatiza a urgência e ambição de reduzir em 50% o número de crianças sem nenhuma dose até 2030.

Barreiras de acesso e custo continuam a dificultar os esforços de imunização. Vários países africanos relataram surtos de sarampo, atribuindo-os ao acesso limitado às vacinas. O representante dos Camarões destacou a necessidade de mecanismos adicionais de financiamento, como subsídios, trocas de dívidas e empréstimos de bancos de desenvolvimento, para apoiar os programas de imunização na África. Os países de renda média também enfatizaram o ônus financeiro representado pelo aumento dos custos das vacinas.

Conflitos em certas regiões, como no Iêmen e em Gaza, agravam ainda mais os desafios da imunização de rotina. No Iêmen, onde grupos rebeldes controlam partes significativas do país, cerca de 14% das crianças menores de um ano não receberam nenhuma dose de vacina. O representante do Iêmen expressou preocupação com a falta de campanhas nacionais de vacinação e as possíveis consequências para a saúde das crianças.

Diversos países discutiram esforços para combater o câncer cervical por meio da vacinação contra o HPV. Timor-Leste anunciou planos para lançar a vacinação contra o HPV ainda este ano, enquanto a Tailândia destacou a importância de não depositar excessiva confiança na vacina, enfatizando a importância da triagem do câncer cervical e de comportamentos sexuais seguros.

Embora haja avanços, a comunidade global precisa enfrentar as barreiras de acesso e custo para garantir que a cobertura de imunização atinja os níveis pré-pandemia, salvaguardando a saúde e o bem-estar das crianças em todo o mundo.

Perguntas Frequentes (FAQ) sobre as Taxas Globais de Imunização

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact