New Study Reveals the Power of Adult Talk in Language Development

Novo Estudo Revela o Poder da Conversa Adulta no Desenvolvimento da Linguagem

O processo de desenvolvimento da linguagem em crianças pequenas é uma jornada complexa e fascinante. Um estudo recente conduzido pela psicóloga Elika Bergelson da Universidade de Harvard fornece insights valiosos sobre os fatores que influenciam a aquisição da linguagem em crianças com menos de quatro anos. Embora seja comumente observado que as crianças começam a falar suas primeiras palavras por volta dos 18 meses e progridem para frases e sentenças entre os dois e três anos, a velocidade com que esse processo ocorre varia entre os indivíduos.

Contrariando as suposições anteriores, o estudo não encontrou uma correlação significativa entre a frequência de vocalização de uma criança e fatores como gênero, status socioeconômico ou exposição a múltiplos idiomas. Em vez disso, os pesquisadores fizeram uma descoberta inovadora – crianças que ouvem mais conversas de adultos tendem a ser mais falantes. Este achado se manteve verdadeiro em diferentes origens socioeconômicas, superando as crenças tradicionais de que um desenvolvimento mais lento da linguagem está ligado a um status socioeconômico mais baixo.

Embora o estudo esclareça essa conexão, ele também levanta questões não respondidas sobre a dinâmica entre a fala infantil e a conversa de adultos. Um ambiente falante incentiva uma fala maior entre as crianças ou são as crianças propensas à fala que provocam mais conversas adultas? Para entender melhor essas interações, são necessárias pesquisas adicionais.

O estudo utilizou gravadores portáteis em crianças de dois meses a quatro anos, capturando mais de 40.000 horas de gravações. Algoritmos de aprendizado de máquina foram usados para analisar os dados e explorar os fatores que influenciam o balbucio inicial, sílabas, palavras e produção de frases.

Uma descoberta significativa do estudo é que, à medida que as crianças crescem, o número de vocalizações aumenta em correspondência com o número de vocalizações de adultos ouvidas. Para cada 100 vocalizações de adultos, uma criança produzia outras 27 vocalizações. Esse efeito se torna mais pronunciado a cada ano de desenvolvimento.

Embora a abordagem do estudo tenha se concentrado principalmente em quantificar sons em vez de sofisticação da linguagem, ele desafia a crença convencional de que fatores socioeconômicos desempenham um papel importante no desenvolvimento da linguagem. Em vez disso, destaca a importância da conversa de adultos no cultivo de habilidades linguísticas ideais durante os anos iniciais cruciais da vida de uma criança.

À medida que o estudo abre novas possibilidades de pesquisa, ele instiga uma mudança na compreensão e promoção do desenvolvimento da linguagem. Ao incentivar os adultos a se envolverem em mais conversas na presença de crianças, podemos impactar positivamente suas habilidades de linguagem. Investigações adicionais prometem desvendar a intrincada interação entre a fala infantil e o ambiente linguístico, proporcionando uma compreensão mais profunda desse processo fascinante.

Desenvolvimento da Linguagem em Crianças Pequenas: Seção de Perguntas Frequentes

P: O que o estudo recente de Elika Bergelson, da Universidade de Harvard, revelou sobre a aquisição da linguagem em crianças?
R: O estudo descobriu que não há uma correlação significativa entre a frequência de vocalização de uma criança e fatores como gênero, status socioeconômico ou exposição a múltiplos idiomas.

P: O que o estudo descobriu sobre os fatores que influenciam o desenvolvimento da linguagem em crianças?
R: A descoberta inovadora do estudo foi que crianças que ouvem mais conversas de adultos tendem a ser mais falantes, independentemente do contexto socioeconômico.

P: O estudo responde às dinâmicas entre a fala infantil e a conversa de adultos?
R: Não, o estudo levanta questões sobre se um ambiente falante incentiva uma fala maior entre as crianças ou se são as próprias crianças propensas à fala que provocam mais conversas de adultos. Pesquisas adicionais são necessárias para entender melhor essas interações.

P: Quais métodos foram usados no estudo?
R: O estudo utilizou gravadores portáteis em crianças de dois meses a quatro anos para capturar mais de 40.000 horas de gravações. Algoritmos de aprendizado de máquina foram usados para analisar os dados.

P: O que o estudo descobriu sobre a relação entre vocalizações de adultos e vocalizações de crianças?
R: O estudo descobriu que, à medida que as crianças crescem, o número de vocalizações que elas produzem aumenta em correspondência com o número de vocalizações de adultos ouvidas. Para cada 100 vocalizações de adultos, uma criança produzia outras 27 vocalizações.

P: Qual é a importância das descobertas do estudo?
R: O estudo desafia a crença convencional de que fatores socioeconômicos desempenham um papel importante no desenvolvimento da linguagem e destaca a importância da conversa de adultos no cultivo de habilidades linguísticas ideais durante os primeiros anos cruciais da infância.

P: Como as descobertas do estudo podem impactar o desenvolvimento da linguagem?
R: O estudo sugere que incentivar os adultos a se envolverem em mais conversas na presença de crianças pode impactar positivamente suas habilidades de linguagem.

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact