New Hope for Alzheimer’s Treatment: Restoring Energy Production in Brain Cells

Nova esperança para o tratamento do Alzheimer: Restaurando a produção de energia nas células cerebrais

Pesquisadores do Instituto Scripps Research fizeram uma descoberta importante na compreensão das reações energéticas dentro das células cerebrais que contribuem para a neurodegeneração na doença de Alzheimer. Ao direcionar as mitocôndrias com mau funcionamento, responsáveis pela produção de energia nas células, eles conseguiram restaurar muitas conexões de neurônio para neurônio em modelos de células nervosas derivadas de pacientes com Alzheimer. Essa descoberta sugere que melhorar o metabolismo mitocondrial pode ser uma abordagem terapêutica promissora para o Alzheimer e doenças relacionadas.

A equipe identificou uma disfunção nas enzimas que produzem energia devido a uma reação química anormal chamada S-nitrosilação. Essa reação, caracterizada pela ligação de átomos de nitrogênio e oxigênio a um átomo de enxofre, forma uma enzima disfuncional chamada “SNO”. Usando amostras de tecido cerebral de indivíduos com e sem doença de Alzheimer, bem como células nervosas derivadas de células-tronco de pacientes, os pesquisadores observaram déficits únicos na produção de energia das células nervosas do Alzheimer em comparação com as células saudáveis.

Investigações adicionais revelaram uma interrupção no ciclo de Krebs, um processo celular nas mitocôndrias que gera ATP, a principal fonte de energia molecular do corpo. Os pesquisadores identificaram um gargalo na produção de succinato, uma molécula chave no ciclo de Krebs que impulsiona a produção de ATP. Ao suprir as moléculas de succinato ausentes usando um análogo que poderia penetrar nas membranas das células nervosas, os pesquisadores conseguiram restaurar até 75% das sinapses perdidas e impedir o declínio adicional.

Embora este estudo prove que o ciclo de Krebs pode ser reenergizado, os pesquisadores reconhecem a necessidade de um composto mais eficaz para desenvolver um medicamento para uso humano. Seu objetivo é desenvolver um medicamento preservador de energia que possa restaurar a conectividade neuronal em pacientes com Alzheimer, interrompendo a progressão da doença e melhorando a função cognitiva.

As descobertas oferecem uma nova esperança para o tratamento do Alzheimer, direcionando os déficits energéticos subjacentes que contribuem para a perda de conexões neurais. Com mais pesquisas e desenvolvimento, essa abordagem terapêutica inovadora poderia potencialmente revolucionar o tratamento do Alzheimer e de transtornos neurodegenerativos relacionados.

Perguntas Frequentes:

1. O que os pesquisadores do Instituto Scripps Research descobriram?
Os pesquisadores descobriram que direcionar as mitocôndrias com mau funcionamento, responsáveis pela produção de energia nas células, pode restaurar as conexões de neurônio para neurônio em modelos de células nervosas derivadas de pacientes com doença de Alzheimer.

2. Qual é a importância dessa descoberta?
Essa descoberta sugere que melhorar o metabolismo mitocondrial pode ser uma abordagem terapêutica promissora para o Alzheimer e doenças relacionadas.

3. Que disfunção específica os pesquisadores identificaram nas enzimas que produzem energia?
Os pesquisadores identificaram uma disfunção chamada S-nitrosilação, que é caracterizada pela ligação de átomos de nitrogênio e oxigênio a um átomo de enxofre e leva à formação de uma enzima disfuncional chamada “SNO”.

4. Como os pesquisadores observaram déficits na produção de energia nas células nervosas do Alzheimer?
Os pesquisadores utilizaram amostras de tecido cerebral de indivíduos com e sem doença de Alzheimer, bem como células nervosas derivadas de células-tronco de pacientes, para observar déficits únicos na produção de energia nas células nervosas do Alzheimer em comparação com as células saudáveis.

5. Em qual processo celular nas mitocôndrias os pesquisadores descobriram uma interrupção?
Os pesquisadores descobriram uma interrupção no ciclo de Krebs, um processo celular nas mitocôndrias que gera ATP, a principal fonte de energia molecular do corpo.

6. Qual molécula no ciclo de Krebs foi identificada como um gargalo na produção de ATP?
Os pesquisadores identificaram o succinato como uma molécula chave no ciclo de Krebs que impulsiona a produção de ATP e encontraram um gargalo em sua produção.

7. Como os pesquisadores restauraram as sinapses perdidas nos modelos de células nervosas?
Ao fornecer moléculas de succinato ausentes usando um análogo que poderia penetrar nas membranas das células nervosas, os pesquisadores conseguiram restaurar até 75% das sinapses perdidas e impedir o declínio adicional.

8. Qual é o objetivo final dos pesquisadores?
O objetivo dos pesquisadores é desenvolver um medicamento preservador de energia que possa restaurar a conectividade neuronal em pacientes com Alzheimer, interrompendo a progressão da doença e melhorando a função cognitiva.

Definições:

– Mitocôndrias: Organelas responsáveis pela produção de energia nas células.
– Neurodegeneração: A perda progressiva de estrutura ou função dos neurônios, muitas vezes resultando em doenças como o Alzheimer.
– S-nitrosilação: Uma reação química caracterizada pela ligação de átomos de nitrogênio e oxigênio a um átomo de enxofre, resultando na formação de uma enzima disfuncional.
– ATP: Trifosfato de adenosina, a principal fonte de energia molecular no corpo.
– Ciclo de Krebs: Um processo celular nas mitocôndrias que gera ATP.
– Sinapses: Junções entre células nervosas que permitem a comunicação e a transmissão de sinais.
– Análogo: Um composto que é semelhante em estrutura ou função a outro composto.

Links relacionados sugeridos:
– Instituto Scripps Research
– Associação Alzheimer.

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact