Doctors Urged to Overcome Reluctance and Prescribe Paxlovid

Médicos são instados a superar a relutância e prescrever o Paxlovid

A disponibilidade do Paxlovid como terapêutica para pacientes com COVID-19 tem sido amplamente divulgada, com slogans cativantes sugerindo sua simplicidade e eficácia. No entanto, a realidade é que muitas pessoas que poderiam se beneficiar do medicamento ainda têm dificuldade em acessá-lo. O principal obstáculo não está na escassez ou no custo, mas sim na hesitação de alguns médicos em prescrevê-lo.

Uma das preocupações comuns citadas pelos profissionais de saúde é o conceito de “rebote do Paxlovid”, que sugere que pessoas que tomam o medicamento podem apresentar uma recorrência de sintomas de COVID após um período de recuperação. No entanto, estudos científicos têm mostrado que o rebote do COVID pode ocorrer com ou sem o tratamento com Paxlovid. Recusar-se a prescrever o medicamento com base nessa ideia é simplesmente infundado e equivocado.

A maioria das pessoas que contraem COVID-19 não apresenta sintomas de rebote e, mesmo que apresentem, os sintomas geralmente são leves e não exigem repetição do tratamento. Embora existam outros tratamentos antivirais disponíveis, como molnupiravir e remdesivir, o Paxlovid continua sendo uma opção preferencial. É crucial para os profissionais de saúde superarem sua relutância e prescreverem tratamentos antivirais quando indicado, especialmente para pessoas com maior risco de COVID-19 grave.

Outra razão comum para não prescrever o Paxlovid é o medo de efeitos colaterais graves. No entanto, essas preocupações são em grande parte infundadas, pois a maioria das pessoas apresenta poucos ou nenhum efeito colateral. Os efeitos colaterais mais comuns, como um gosto metálico temporário na boca e diarreia, geralmente são leves e temporários.

Além disso, alguns clínicos podem hesitar em prescrever o Paxlovid para adultos jovens, pois estudos têm mostrado menos benefícios nessa população. No entanto, é importante considerar que, mesmo em indivíduos mais jovens e saudáveis, o Paxlovid ainda pode contribuir para uma eliminação mais rápida do vírus do corpo e potencialmente reduzir o risco de transmissão.

Para garantir que as pessoas que se qualificam para o Paxlovid recebam o tratamento de que precisam, recomenda-se procurar profissionais de saúde que conheçam o medicamento ou sejam mais abertos a prescrevê-lo. No Condado de Los Angeles, os residentes podem entrar em contato com a linha de informações de saúde pública do condado para obter orientações sobre opções de tratamento. Consultas de telemedicina também estão disponíveis gratuitamente para californianos elegíveis que têm dificuldade em acessar medicamentos anti-COVID-19.

Em conclusão, é imperativo que os médicos superem sua relutância e prescrevam o Paxlovid e outros tratamentos antivirais para pessoas que possam se beneficiar deles. Ao fazer isso, eles podem ajudar a reduzir o risco de doença grave, hospitalização e morte para aqueles com maior risco de COVID-19 grave. É essencial que os profissionais de saúde se mantenham informados sobre a eficácia e segurança desses tratamentos e priorizem seu uso quando indicado.

FAQ:

1. Qual é o principal obstáculo que impede as pessoas de acessarem o Paxlovid?
O principal obstáculo é a relutância de alguns médicos em prescrever o medicamento.

2. O que é “rebote do Paxlovid”?
“Rebote do Paxlovid” é um conceito que sugere que pessoas que tomam o Paxlovid podem apresentar uma recorrência de sintomas de COVID após um período de recuperação.

3. Existem estudos científicos que sustentam a ocorrência de rebote do COVID com ou sem tratamento com Paxlovid?
Sim, estudos científicos têm mostrado que o rebote do COVID pode ocorrer com ou sem tratamento com Paxlovid.

4. A maioria das pessoas que contraem COVID-19 apresenta sintomas de rebote?
Não, a maioria das pessoas que contraem COVID-19 não apresenta sintomas de rebote. Mesmo que apresentem, os sintomas geralmente são leves e não exigem repetição do tratamento.

5. Quais são os efeitos colaterais comuns do Paxlovid?
Os efeitos colaterais mais comuns do Paxlovid incluem um sabor metálico temporário na boca e diarreia. Esses efeitos colaterais geralmente são leves e temporários.

6. Adultos jovens são menos propensos a se beneficiar do Paxlovid?
Estudos têm mostrado menos benefícios em adultos jovens e saudáveis. No entanto, o Paxlovid ainda pode contribuir para uma eliminação mais rápida do vírus do corpo e potencialmente reduzir o risco de transmissão nessa população.

7. Como as pessoas podem garantir que recebam o Paxlovid, se qualificarem para ele?
Recomenda-se procurar profissionais de saúde que conheçam o medicamento ou sejam mais abertos a prescrevê-lo. No Condado de Los Angeles, os residentes podem entrar em contato com a linha de informações de saúde pública do condado para obter orientações sobre opções de tratamento. Consultas de telemedicina também estão disponíveis gratuitamente para californianos elegíveis que têm dificuldade em acessar medicamentos anti-COVID-19.

Artigo relacionado:
– CDC

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact