Separating Fact from Fiction: Debunking Elderberry Myths

Desvendando Mitos sobre a Sabugueiro: Separando Fatos da Ficção

O sabugueiro tem sido aclamado como uma superfruta com propriedades que impulsionam o sistema imunológico. No entanto, durante a pandemia de COVID-19, informações errôneas sobre os poderes da fruta se espalharam. Os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) tiveram até que emitir um comunicado esclarecendo que o sabugueiro não pode combater o vírus. Então, vamos separar os fatos da ficção e explorar os verdadeiros benefícios para a saúde do sabugueiro.

É importante destacar que o sabugueiro cru, assim como as folhas e os caules, são tóxicos e podem causar náuseas, vômitos e diarreia. Portanto, é recomendado comprar produtos de sabugueiro prontos em vez de consumir a fruta crua. A pesquisa científica sobre o sabugueiro ainda está em estágios iniciais, e embora existam muitas evidências anedóticas que apoiem seus benefícios, evidências científicas concretas ainda são escassas.

Tradicionalmente, o sabugueiro tem sido usado para tratar resfriados, congestão e gripes por milhares de anos. No entanto, a pesquisa científica ainda não confirmou completamente essa longa e lendária história. Alguns estudos mostraram potencial eficácia na redução dos sintomas da gripe e infecções do trato respiratório superior, enquanto outros não encontraram impacto nenhum. Mais pesquisas clínicas são necessárias para determinar os verdadeiros benefícios para a saúde do sabugueiro, especialmente seu impacto no sistema respiratório.

É crucial ressaltar que o sabugueiro não previne nem trata a COVID-19. Não há estudos publicados avaliando o sabugueiro como tratamento para o vírus ou seus sintomas. Na verdade, consumir sabugueiro enquanto se tem o vírus da COVID-19 pode potencialmente causar angústia respiratória aguda. Portanto, é aconselhável evitar o sabugueiro se você testar positivo para o vírus.

O sabugueiro contém antioxidantes que podem ajudar a reduzir radicais livres e o estresse oxidativo, que estão ligados a doenças crônicas como câncer, asma, diabetes e demência. No entanto, mais pesquisas são necessárias para estabelecer uma ligação definitiva entre o sabugueiro e a prevenção de doenças.

Existem pesquisas animais promissoras que indicam que o sabugueiro pode melhorar a saúde cardiovascular. No entanto, ainda não foi estabelecida uma conexão confirmada. Incorporar o sabugueiro em uma alimentação saudável que inclua uma dieta baseada em plantas e rica em antioxidantes pode trazer alguns benefícios para a saúde do coração.

Quando se trata de dosagem, não há uma recomendação padrão para o consumo de sabugueiro. Se você estiver usando como alimento, é improvável que consuma uma quantidade excessiva. No entanto, se estiver tomando sabugueiro como suplemento, siga as instruções de dosagem fornecidas. Também é aconselhável considerar a ingestão de vitamina C, zinco ou uma combinação dos três juntamente com o sabugueiro para apoiar o sistema imunológico.

Ao comprar suplementos de sabugueiro, escolha produtos de empresas respeitáveis. Procure opções certificadas por organizações independentes como o Banned Substances Control Group (BSCG), NSF ou USP.

Indivíduos grávidas e lactantes devem evitar completamente o sabugueiro, de acordo com o NIH. Além disso, é crucial consultar um médico de cuidados primários antes de adicionar qualquer suplemento à sua rotina, pois cada pessoa tem um histórico médico único.

Em conclusão, embora o sabugueiro tenha uma longa história de uso e potenciais benefícios para a saúde, as evidências científicas ainda são limitadas. Priorizar uma dieta equilibrada e saudável, sono de qualidade, exercícios regulares e hábitos gerais de vida saudável continua sendo a melhor abordagem para apoiar o sistema imunológico. O sabugueiro pode ser apreciado como parte de uma dieta completa, mas não deve substituir alimentos nutritivos.

Perguntas Frequentes:

P: O sabugueiro pode combater o vírus da COVID-19?
R: Não. Os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) esclareceram que o sabugueiro não pode combater o vírus. Consumir sabugueiro enquanto se tem o vírus da COVID-19 pode potencialmente causar angústia respiratória aguda.

P: Os sabugueiros crus são tóxicos?
R: Sim. Sabugueiros crus, assim como as folhas e os caules, são tóxicos e podem causar náuseas, vômitos e diarreia. É recomendado comprar produtos de sabugueiro prontos em vez de consumir a fruta crua.

P: Existem evidências científicas que comprovam os benefícios para a saúde do sabugueiro?
R: A pesquisa científica sobre o sabugueiro ainda está em estágios iniciais, e embora existam muitas evidências anedóticas que apoiem seus benefícios, evidências científicas concretas ainda são escassas. Mais pesquisas clínicas são necessárias para determinar os verdadeiros benefícios para a saúde do sabugueiro.

P: O sabugueiro pode prevenir ou tratar a COVID-19?
R: Não. Não há estudos publicados avaliando o sabugueiro como tratamento para o vírus ou seus sintomas. O sabugueiro não previne nem trata a COVID-19.

P: Existem riscos ou efeitos colaterais potenciais do consumo de sabugueiro?
R: Sim. Mulheres grávidas e lactantes devem evitar completamente o sabugueiro. Também é aconselhável consultar um médico de cuidados primários antes de adicionar qualquer suplemento à sua rotina, pois cada pessoa tem um histórico médico único. O sabugueiro, se consumido cru, pode causar toxicidade.

Definições:

– Impulsionar o sistema imunológico: Refere-se à capacidade de uma substância ou alimento de melhorar o funcionamento do sistema imunológico.
– Prontos: Refere-se a produtos de sabugueiro que estão prontos ou disponíveis comercialmente.
– Evidências anedóticas: Refere-se a evidências ou informações baseadas em relatos pessoais, experiências ou histórias, ao invés de pesquisas científicas ou dados.
– Sistema respiratório: Refere-se aos órgãos e tecidos envolvidos na respiração, incluindo pulmões, vias respiratórias e diafragma.
– Antioxidantes: Substâncias que podem prevenir ou reduzir danos às células causados por radicais livres. O sabugueiro contém antioxidantes que podem ajudar a reduzir radicais livres e o estresse oxidativo.
– Doenças crônicas: Refere-se a condições médicas de longo prazo e persistentes, como câncer, asma, diabetes e demência.
– Saúde cardiovascular: Refere-se à saúde e bem-estar do coração e dos vasos sanguíneos.
– Dosagem: Refere-se à quantidade recomendada e frequência de consumo de uma determinada substância ou medicamento.
– Organizações independentes: Refere-se a organizações independentes que certificam a qualidade e segurança dos produtos. Exemplos mencionados no artigo incluem o Banned Substances Control Group (BSCG), NSF ou USP.

Links relacionados sugeridos:

– Institutos Nacionais de Saúde (NIH)
– Banned Substances Control Group (BSCG)
– NSF
– USP

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact