Surprising Discovery: Phages Can Attack Dormant Bacteria

Descoberta Surpreendente: Fagos Podem Atacar Bactérias Inativas

Num estudo inovador, os investigadores da ETH Zurich fizeram uma descoberta surpreendente sobre fagos, vírus que atacam bactérias. Anteriormente, acreditava-se que os fagos apenas podiam infetar bactérias em crescimento ativo. No entanto, a equipa da ETH Zurich encontrou evidências de que alguns fagos são capazes de atacar bactérias inativas.

Os investigadores iniciaram o seu estudo em 2018, na esperança de isolar fagos que direcionassem bactérias inativas. Só em 2019 é que conseguiram obter uma quebra de paradigma. O estudante de doutoramento Enea Maffei isolou um vírus previamente desconhecido de material vegetal em decomposição. Este vírus, chamado Paride, é o primeiro fago conhecido por atacar bactérias num estado de dormência.

Descobriu-se que o fago Paride infeta a bactéria Pseudomonas aeruginosa, uma bactéria comum em vários ambientes, incluindo o corpo humano. Certas estirpes desta bactéria podem causar doenças respiratórias graves, como a pneumonia. Ainda não foi determinado como o fago Paride é capaz de direcionar as bactérias dormentes P. aeruginosa, mas suspeita-se que utilize uma chave molecular específica para despertar as bactérias e se apropria da sua maquinaria de multiplicação para a reprodução.

Para testar a eficácia do fago Paride, os investigadores combinaram-no com o antibiótico meropenem. Quando testada em culturas de células, a combinação do fago e do antibiótico eliminou com sucesso 99% das bactérias inativas. Em organismos vivos, como ratos com infeções crónicas, a combinação também se mostrou altamente eficaz.

Embora esta descoberta seja um vislumbre de esperança para tratamentos futuros, ainda há muito a aprender. A terapia com fagos, utilizando vírus para combater infeções bacterianas, ainda está numa fase inicial. Estudos abrangentes são necessários para compreender totalmente o seu potencial e limitações. No entanto, este estudo fornece evidências empolgantes de que os fagos podem direcionar bactérias inativas e oferecer uma alternativa aos antibióticos no futuro.

Secção de Perguntas Frequentes

1. O que os investigadores da ETH Zurich descobriram sobre os fagos?
– Os investigadores descobriram que alguns fagos são capazes de atacar bactérias inativas, ao contrário da crença anterior de que os fagos apenas podiam infetar bactérias em crescimento ativo.

2. Qual é o nome do fago que os investigadores isolaram?
– O fago chama-se Paride.

3. Como os investigadores encontraram o fago Paride?
– O fago Paride foi isolado de material vegetal em decomposição pelo estudante de doutoramento Enea Maffei.

4. Que bactéria o fago Paride infeta?
– O fago Paride infeta a Pseudomonas aeruginosa, uma bactéria comum em vários ambientes, incluindo o corpo humano.

5. Qual é a hipótese sobre como o fago Paride ataca bactérias inativas?
– Os investigadores suspeitam que o fago Paride utiliza uma chave molecular específica para despertar as bactérias dormentes e se apropria da sua maquinaria de multiplicação para a reprodução, embora isso ainda não tenha sido completamente determinado.

6. Qual é a eficácia da combinação do fago Paride com o antibiótico meropenem?
– Em culturas de células, a combinação eliminou com sucesso 99% das bactérias inativas. Em organismos vivos, como ratos com infeções crónicas, a combinação também se mostrou altamente eficaz.

Termos-Chave

– Fagos: Vírus que atacam bactérias.
– Bactérias inativas: Bactérias num estado de inatividade ou atividade metabólica baixa.
– Pseudomonas aeruginosa: Uma bactéria comum em vários ambientes, incluindo o corpo humano. Certas estirpes podem causar doenças respiratórias, como a pneumonia.
– Terapia com fagos: Utilização de fagos para combater infeções bacterianas.

Links Relacionados Sugeridos

– ETH Zurich
– Terapia com Fagos: Utilizando Vírus para Combater Infeções Bacterianas

All Rights Reserved 2021
| .
Privacy policy
Contact